NOTICIAS

Foi julgado com o Filho

Publicado em 23/06/2017 às 10h06

Ex PC Joaquim aranha é condenado pela morte do filho do ex vice-prefeito de Ouro Preto, e inocentado pelo homicídio de Mirante da Serra

Joaquim foi julgado com o filho dele quarta pela morte de Alex Flávio em Mirante; em março ele foi condenado pela execução de Jeovani Arrabal, irmão do ex-vereador Juarez da Farmácia

O servidor administrativo do Estado, que sempre atuou a serviço da Polícia Civil rondoniense Joaquim Raimundo da Silva, o popular “Joaquim aranha”, 70 anos, que trabalhava na Delegacia Civil de Mirante da Serra (a 62 kms de Ouro Preto do Oeste), e o seu ퟌfilho Naézio Silva Santos, 35 anos, foram levados a julgamento na última terça-feira (20), pelo homicídio ocorrido em 31 de janeiro de 2013, o qual foi vítima Alex Flávio de Oliveira, que atuava no ramo de compra e venda de gado, e foi encontrado morto a tiros de pistola, dentro de um veículo marca Fiat, modelo Strada.

Os membros do Júri Popular inocentaram Joaquim aranha por entenderem que ele não concorreu para a morte de Alex Flávio e, do outro lado, entenderam que seu ퟌfilho Naézio praticou o homicídio privilegiado, sob o domínio da violenta emoção, logo em seguida a injusta provocação da vítima, dificultando a defesa da vítima.

O Júri considerou que Naézio Silva agiu intencionalmente e ele foi condenado pelo homicídio, condenado e pena mínima de 12 anos de reclusão, mas foi beneficiado pelo artigo 121 § 1º do Código penal (da injusta provocação da vítima), e a pena foi reduzida em 1/3, para 8 anos de prisão, em regime semiaberto. O Júri foi presidido pelo juiz Haruo Mizusaki.

Este foi o segundo julgamento de Joaquim aranha em três meses. Em março deste ano, ele foi a Júri Popular no Fórum da Comarca e condenado a 8 anos e 4 meses de prisão pelo assassinato do ex-genro Jeovani Arrabal, ocorrido no dia 07 de novembro de 2014, em Ouro Preto do Oeste, na estrada do Clube Tocari.

Após o julgamento no Fórum, Joaquim aranha e o ퟌfilho Naézio foram conduzidos novamente para a Casa de Detenção, para cumprirem cada um à sua pena, pelos dois homicídios, em Mirante da Serra em 2013, e o de Ouro Preto do Oeste, em 2014.

Jeovani Arrabal, que era irmão do empresário do ramo farmacêutico Juarez Arrabal, foi morte de maneira covarde com 12 tiros de pistolas, sendo cinco disparos na cabeça.

 

Na manhã de sua execução, ele se dirigiu até a casa de sua mãe para almoçar, e foi atraído pelo ex-sogro até a estrada da Linha 80 e executado friamente. JEOVANI ARRABAL, FILHO DO EX VICE-PREFEITO DE OPO, MORREU COM CINCO TIROS NA CABEÇA NA ESTRADA DO TOCARI

Apesar de manchar a imagem da Secretaria de Segurança Pública de Rondônia, Joaquim aranha nunca foi policial civil, mas sempre atuou como autoridade da polícia judiciária em Mirante da Serra, se valendo da ineficiência do Estado que não tem contingente policial, e designa servidores despreparados para serem policiais, para eles atuarem no setor de segurança pública.

Foi graças a apreensão da pistola dele que, por meio de exames de balística ficou constatado se tratar de uma arma usada em duas execuções, pai e ퟌfilho assassinos foram presos e condenados.

Por: http://www.correiocentral.com.br

 

 

voltar para NOTICIAS

show fsN normalcase left tsN fwR c05|left tsN fwB hide|left fwR show|c05 b02 bsd|||login news fwB tsN fwR tsY b02ne c10 bsd|normalcase fsN fwB c10 b02ne bsd|normalcase c10 b02ne bsd|login news normalcase b02ne fwB c10 bsd|tsN normalcase b02ne c10 bsd fwR|normalcase c10 b02ns bsd|content-inner||